top of page

Carreira Acadêmica no Japão

Breve guia para se preparar para uma carreira acadêmica no Japão!

Muitas pessoas que pensam em estudar no Japão também cogitam ou já cogitaram a possibilidade de seguir uma carreira acadêmica no país. Tanto no Brasil quanto no Japão, o número de processos seletivos e de vagas para esse tipo de carreira é bastante reduzido e exige uma preparação de longo prazo.


Em outra postagem na qual apresentamos algumas formas para acessar pesquisadores e artigos japoneses, comentamos que as ferramentas que usamos para acessar informações acadêmicas no Japão podem ser bem diferentes das que utilizamos no Brasil. Quando falamos de carreira acadêmica, também existem algumas diferenças. Saber como se localizar nessas diferenças pode facilitar a preparação para uma futura carreira acadêmica.


Levando isso em conta, nesta postagem vamos falar um pouquinho dos processos por trás dos dois principais caminhos para a sedimentação de uma carreira acadêmica no Japão, a alocação como professor/pesquisador em uma universidade do país e as oportunidades de pós-doutorado.


carreira acadêmica no Japão


Professor/Pesquisador universitário no Japão

A carreira de professor/pesquisador universitário no Japão é, em certos aspectos, bastante similar à brasileira. De forma geral, espera-se que esses profissionais dediquem-se não só à pesquisa, mas também ao ensino e às atividades acadêmicas de teor mais burocrático. A depender da área e da universidade, há, claro, uma flexibilização dessas expectativas, mas é mais seguro ter em mente que a regra geral é que o professor/pesquisador universitário não se dedicará somente a sua pesquisa.


Assim como no Brasil, existe toda uma hierarquia na alocação destes profissionais nas universidades japonesas. No Japão também encontramos posições análogas às brasileiras, como Professor Titular, Professor Associado, Professor Adjunto, Professor Assistente, Professor Auxiliar, Professor Substituto e etc. As atribuições, os pré-requisitos e os salários são diferentes para cada um dos níveis hierárquicos. O Professor Substituto, por exemplo, está na posição mais baixa dessa hierarquia e, consequentemente, também tem o menor salário. Em contrapartida, a vaga para substituto é a que tem maior rotatividade e menor exigência de qualificação. Por outro lado, vagas para Professores Titulares são mais raras e exigem qualificações mais específicas.


busca por vagas acadêmicas no Japão

A média salarial de um professor/pesquisador universitário japonês é maior que a média salaria geral do país e, portanto, também é atrativa neste sentido, apesar do baixo número de vaga.

Os processos seletivos e as formas de avaliação para contratação destes profissionais não são unificados. As universidades possuem padrões avaliativos próprios e os divulgam em diferentes períodos.


Quanto aos padrões avaliativos, a produção acadêmica e envolvimento na área é sempre avaliada, mas a depender do perfil da universidade que está oferecendo a vaga podem existir outras qualificações que sejam mais valorizadas do que a produção científica propriamente dita. Se uma universidade tem um perfil mais voltado para a formação educacional, o corpo avaliativo pode priorizar a experiência docente do candidato, por exemplo. Se o setor para o qual a vaga esta sendo oferecida lida com questões burocráticas diariamente, pode ser priorizado um candidato que tenha mais experiência em serviços administrativos etc. Deste modo, antes de se candidatar a uma vaga é recomendado que se pesquise as características do setor e da universidade para a qual está se candidatando porque os padrões avaliativos podem ser bem diferentes.


Já em relação à oferta de vagas, não existe um período específico em que elas são todas oferecidas. Durante todo o ano vagas são abertas e fechadas e os períodos mais movimentados são os meses que antecedem abril e outubro, que são quando os semestres comumente se iniciam no Japão. Além da divulgação interna da faculdade, a grande maioria das vagas são listadas em uma plataforma online que se chama JREC-IN. Em seguida vamos falar um pouco dela.


JREC-IN busca de vagas acadêmicas
Página inicial do JREC-IN

O JREC-IN foi elaborado e é fornecido pela Agência de Ciência e Tecnologia do Japão (JST). A plataforma congrega as principais vagas universitárias para professores/acadêmicos no Japão. O sistema de busca possibilita limitar os resultados por tipo de vaga, área de concentração e também por localidade da vaga. Além de oferecer, claro, um sistema de busca através de palavras-chave. O sistema é bastante simples.


buscador de vagas acadêmicas JREC-IN

Os resultados da busca serão apresentados como na imagem acima e, para ter acesso a mais detalhes, basta clicar na lupa localizada no canto inferior direito. Ao clicar na lupa, você poderá conferir as especificidades da vaga, período de aplicação, os pre-requesitos, média salarial, jornada de trabalho etc. A aplicação pode ser feita de três maneiras: pelo próprio portal do JREC-IN, pelo e-mail institucional fornecido ou pela plataforma da universidade que está contratando. Na área em que os detalhes da vaga são exibidos também estará registrado as formas que a aplicação para a vaga específica pode ser feita.


O JREC-IN ainda divulga vagas para outras áreas vinculadas ao ensino e ao funcionamento das instituições como assistentes e técnicos administrativos, diretores, professores de outros seguimentos que não o universitário etc. Se você deseja buscar uma carreira acadêmica no Japão, essa página é indispensável!


Oportunidades de pós-doutoramento

Além das vagas para professore/pesquisares universitários, uma outra forma com que seguir a carreira acadêmica, principalmente para aqueles em início de carreira, são as oportunidades de estágio de pós-doutoramento. A seguir vamos falar um pouco das principais forma de ter acesso à essas oportunidades.


Talvez a maior iniciativa de fomento para pós-doutoramento seja a oferecida pela Sociedade Japonesa para a Promoção da Ciência (JSPS). A JSPS tem mais de 90 anos de história de fomento cientifico e, ainda hoje, financia o trabalho de centenas de pesquisadores anualmente.


A Sociedade abre editais periodicamente para programas de longa e curta duração. As inscrições são gratuitas e realizadas completamente online então mesmo pessoas que estão no Brasil podem se candidatar sem nenhum problema.


Os programas exigem, além de detalhado formulário de inscrição com as principais informações pessoais e de resultados acadêmicos, um plano de pesquisa bem trabalhado, um futuro "orientador" no Japão e uma carta de recomendação, normalmente do orientador do doutorado ou de alguém que se enquadre nessa linha. Confira mais detalhes nos links abaixo!




Os programas disponibilizam um auxílio mensal de 362 mil ienes, por volta de 12 mil reais (que legalmente não é considerado salário e, portanto, está livre de impostos), passagem de ida e volta para o país de origem, uma taxa de auxílio de assentamento e de pesquisa que difere de um programa para o outro.


Além da JSPS, existem ainda os Institutos de Pesquisa como o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia Industrial Avançada (AIST), a Universidade de Pós-Graduação para Estudos Avançados (SOKENDAI), a Agência Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento (RIKEN), a Fundação Japão (mais específica para Estudos Japoneses) etc. Todos esses Institutos oferecem vagas nas mais diversas áreas para estágios de pós-doutoramento.


As vagas (exceto as disponibilizadas por edital específico, como as da Fundação Japão e as da JSPS), via de regra, estão também elencadas no JREC-IN, a plataforma de busca que apresentamos anteriormente.


carreira acadêmica no Japão

Essas são algumas das ferramentas e plataformas mais usadas para ter acesso às vagas disponíveis para uma carreira acadêmica no Japão. Se você tem interesse ou quer expandir seu campo de atuação, não deixe de explorá-las a fundo!

380 visualizações0 comentário

留言


bottom of page