top of page

Watashi, Ore, Atashi, Boku? Falando "Eu" em Japonês!

Atualizado: 24 de jun.

Os muitos "eu"s da língua japonesa e suas particularidades

goku dragon ball "eu" ora

Você já parou para pensar em como o Goku, de Dragon Ball, fala "eu"? Na verdade, para dizer "eu" em japonês o personagem normalmente usa "ora", uma forma pouco comum e associada ao dialeto do nordeste do Japão. Apesar disso, quando ele está lutando e se transforma em super-sayajin, por exemplo, ele fala "ore", principalmente nos animes e mangas mais antigos. Mas porque existe essa mudança? Nesta postagem vamos falar um pouquinho sobre isso!


Já falamos em outra postagem sobre as diferentes formas de expressar intimidade ou respeito através de sufixos de tratamento como o "chan", "kun" e "san". Uma outra característica da língua japonesa que também se conecta com essas questões são as diversas formas que existem na língua para se falar "eu". Se você tem algum contato com a língua japonesa ou produtos de mídia desse país, certamente já ouviu um "watashi" ou um "ore", não é?


Diferente das línguas de origem europeia que possuem somente uma palavra para expressar o singular do pronome pessoal de primeira pessoa, "eu", o japonês possui mais de uma centena de palavras para a mesma função! Para citar somente algumas das mais usadas atualmente, você já deve ter encontrado um watashi, ore, atashi, boku etc. por ai, não é? Nesta postagem vamos falar um pouquinho sobre essas palavras e apresentar as maneiras mais comuns com que se dizer "eu" em japonês, além de contextualizar o seus usos.


watashi ore boku atashi formas de dizer eu em japonês

Possíveis razões para tantos "eu"s em japonês

Você deve estar se perguntando a razão para tantas formas de se dizer "eu" em japonês, afinal, é muito diferente de nosso português, né. Para falar a verdade, não existe uma única explicação que resolva toda a questão e o máximo que podemos oferecer são algumas teorias mais gerais que tentam explicar esse fenômeno.


Talvez a teoria mais famosa seja a que relaciona o grande número de "eu"s à tradição xintoísta japonesa. Nessa lógica, existiriam muitas formas de dizer "eu" em japonês porque, diferente da tradição judaico-cristã, o ser-humano não é entendido como uma existência que estaria além da Natureza, mas sim como parte desta como todos os outros seres e deuses. Assim, devido a essa tradição, os japoneses desenvolveram formas específicas para se dirigirem a cada entidade do mundo natural e foi por isso que surgiram tantos "eu"s. Haveria um "eu" para se dirigir aos deuses, outro diferente para se dirigir às plantas, ainda mais tantos outros para as diversas formas presentes na Natureza.


Um tanto correlacionada com a teoria anterior, há também a teoria que fala da presença na língua e cultura japonesa de uma grande tendência de contextualizar-se dentro de uma lógica social geral para poder se comunicar adequadamente. A sociedade japonesa possui uma estratificação hierárquica antiga, bastante definida e que respeita preceitos específicos. Seguindo esta tendência, teriam surgidos as diversas maneiras com que se dizer "eu" para conseguir expressar através do pronome pessoal a relação hierárquica que está em jogo na comunicação. Assim, é esperado que um subordinado hierárquico não use um pronome mais cotidiano como "ore" quando está conversando com seu superior. Neste mesmo sentido, espera-se que em uma conversa entre amigos não se use pronomes mais formais como "watakushi", por exemplo.


Seja como for, esse fenômeno linguístico, apesar de não poder ser completamente explicada em sua origem, existe e é muito usada em japonês. Se, por um lado, ele proporciona uma enorme variedade de usos e expressões, por outro também pode ser uma barreira no aprendizado da língua, não é? Pensando nisso, vamos apresentar os mais comuns em seguida


watashi, ore, boku, atashi pronomes pessoais


Algumas formas com que dizer "eu" em japonês

Apesar de existir mais de uma centena de formas com que dizer "eu" em japonês, muitas delas não são mais usadas. Ainda assim, outra característica da língua japonesa é que a criação de novos meios de dizer "eu" também são muito frequentes. Deste modo, é impossível listar todas os "eu"s em japonês porque muitos já desapareceram e tantos outros ainda serão criados pelos falantes.


O que importa saber, no entanto, é que cada forma de "eu" carrega consigo uma imagem social específica que o falante incorpora ao utilizar o pronome. Isto é, um "ore", por exemplo, carrega consigo uma imagem que é socialmente lida mais como "masculina" e impositiva. Já "watashi" é percebido socialmente como mais neutra e respeitosa. Assim, a depender do tipo de "eu" que você escolhe usar, a imagem que você passará para a sociedade também muda.


Deste modo, qualquer um poder usar, por exemplo, o "ore", mas a imagem que um homem ou uma mulher passam ao utilizá-lo é um tanto diferente devido ao sentido social que o pronome carrega consigo. Um homem utilizando "ore" é entendido como alguém que está falando casualmente e entre pessoas mais intimas ou se dirigindo aos seus subordinados, uma mulher utilizando o mesmo pronome pode ser percebida como alguém que quer afetar uma masculinidade e autoridade que, normalmente, seria papel social do homem. Assim, é importante levar em conta a imagem social que cada pronome possui. Em seguida vamos conferir alguns pronomes mais usados e seus sentidos mais gerais!


私 - (WATASHI; WATAKUSHI)


watashi pronome de japones
watashi pronome de japones














O pronome de primeira pessoal mais usado em japonês é o watashi. Esse pronome é lido socialmente como o mais neutro e, por isso, é muito usado em ambientes formais, como o trabalho etc. Associativamente, ele pode ser equiparado ao "-san", uma forma segura, respeitosa e neutra de dirigir-se a outras pessoas que você não tem muita intimidade ou que não conhece. Uma versão mais formal do watashi é o watakushi. O watakushi normalmente não é usado em contextos cotidianos sendo reservado para oportunidades mais importantes e que exigem mais formalidade, como entrevista de emprego, discursos etc.


僕 - (BOKU)

boku pronome de primeira pessoa

Um outro pronome muito usado é o boku. Esse pronome é socialmente lido como mais associado aos homens, além de ser mais casual do que o watashi, apesar de também ser usado em ambientes formais. Entretanto, se o ambiente exige uma formalidade mais específica, é preferível o uso do watashi. Além disso, nos anos recentes o número de mulheres que usam boku também subiu.


Uma outra característica do boku é que ele também é empregado para se referir às crianças, principalmente os meninos mais novos. Como as pessoas que cuidam das crianças costumam falar com elas do ponto de vista da criança, ao perguntar, por exemplo, "você quer comer isso?" pode ser que o boku aparece como "você" e a frase fique "僕、これ食べたい?"(boku, kore tabetai?). Boku aqui não significa "eu", mas "você" porque o adulto está falando do ponto de vista da criança. Parece complicado, mas a gente também faz isso em português quando, por exemplo, falamos com um bebê "o bebê quer comer isso?". Aqui o que a frase significa é "você quer comer isso?", não é? A lógica é a mesma em japonês, só que se usa o pronome, "boku", e não o substantivo, como em português.


俺 - (ORE)


ore pronome de primeira pessoa
ore pronome de primeira pessoa














Ore, por usa vez, também é um pronome muito utilizado em japonês. Possui conotação bastante casual e é socialmente ligada ao estereótipo masculino. Em alguns casos, superiores hierárquicos empregam o ore quando estão dando ordens ou conversando com seus subordinados, apesar de isso também não ser regra. Na escola, os meninos costumam conversar entre si utilizando o ore, habito que normalmente é mantido em conversas mais descontraídas na fase adulta. Semelhante ao caso do boku, o ore às vezes também é utilizado por mulheres e, nestes casos, há uma percepção mais masculina daquela que usa o pronome, o que pode não ser necessariamente bem aceito socialmente.


あたし - (ATASHI)


atashi pronome de primeira pessoa

Já o atashi é uma variação de watashi muito frequente entre as mulheres. Semelhante ao ore, o atashi possui uma conotação bastante causal, mas é lido socialmente como marcador de estereótipos femininos. Quando utilizado por homens, é lido socialmente como um intuito de reforço da feminilidade, o que também pode ser aceito criticamente pela sociedade.




◯◯くん、◯◯ちゃん - DIZER O PRÓPRIO NOME COMO PRONOME DE PRIMEIRA PESSOA


pronome de primeira pessoa em japones

Muito comum entre crianças, uma outra forma de pronome de primeira pessoa em japonês é o uso do próprio nome seguido de um sufixo de tratamento. Assim, uma frase do tipo "eu gosto disso", pode virar "サラちゃんはこれが好き" (sara-chan wa kore ga suki) ou "かいとくんはこれが好き" (kaito-kun wa kore ga suki). Em ambas as frases, a criança esta dizendo "eu gosto disso", mas no lugar de dizer "eu", ela utiliza o próprio nome, "Sara" e "Kaito", em uma perspectiva de terceira pessoal.


自分 - (JIBUN)


jibun pronome de primeira pessoa
jibun pronome de primeira pessoa














O jibun significa, literalmente, "si próprio", "mim" etc., mas também é usado para falar "eu" em japonês. É bastante usado em ambientes militares e, nesse sentido, muito usado por homens, mas atualmente o uso do pronome já esta bastante difundido e tanto homens quanto mulheres usam o pronome sem maiores problemas. Além disso, é um pronome comum entre atletas profissionais, por exemplo.


うち - (UCHI)


uchi pronome de primeira pessoa
uchi pronome de primeira pessoa














O uchi é usado majoritariamente por mulheres em contextos mais descontraídos e familiares. A origem do pronome, provavelmente, vem do palavra 家 (uchi) que significa "minha própria casa" e, a partir deste sentido, passou a ser usado pelas mulheres para se referirem a si próprias. Levando em conta essa origem, pode-se pensar que é um pronome mais usado por mulheres casadas e responsáveis pelos trabalhos domésticos, mas atualmente possui uso muito mais amplo e muitas mulheres em contextos bastante diversos utilizam uchi.



Alguns bonus

吾輩 - (WAGAHAI)


wagahai gato natsume soseki

Atualmente não é mais usado no cotidiano, mas wagahai é um pronome de primeira pessoa bastante famoso por ser empregado por um gato em um romance de Natsume Sôseki. O romance em questão é 『吾輩は猫である』 (wagahai wa neko dearu), Eu sou um gato, na tradução em português. Wagahai está em um nível acima de ore e é um pronome socialmente percebido como extremamente masculino e presunçoso. Um gato utilizar este pronome é bastante espirituoso e revela um trabalho artístico bastante interessante de Sôseki em sua obra. Trabalho este que não pode ser traduzido para o português ou qualquer outra língua que não possui outras formas de dizer "eu".


俺ちゃん - (ORE-CHAN)


deadpool ore-chan

Um outro pronome que você pode encontrar em obras de mídia é o ore-chan. Deadpool, um personagem da Marvel, por exemplo, utiliza este pronome nas adaptações japonesas. Se você conhece esse personagem consegue imaginar o que o ore-chan expressa socialmente, não é? O pronome é uma fusão do ore com o sufixo de tratamento chan e sugere uma personalidade presunçosa, cheio de estereótipos masculinos, mas ao mesmo tempo bastante divertida. Esse tipo de adapatação só é possível em japonês pela liberdade que os pronomes de primeira pessoal oferecem ao falante para que este expresse sua personalidade através deles!





Por fim, voltando ao Goku, o personagem usa "ora" e "ore" para mudar a forma como se expressa a depender de com quem fala ou em que situação está! A língua japonesa consegue oferecer recursos linguísticos para que se consiga expressar subjetivamente através somente do pronome e isto é incrível, né? Mas é importante ter cuidado ao utilizar esses pronomes em sociedade porque eles também possuem significado social que, se não respeitados, podem acabar gerando problemas comunicacionais.


E então, o que você achou? Você consegue escolher seu pronome favorito?

30 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page